Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2010

Incongruências do que se sente, desarmonia do que se quer...

Das dores que sinto, a mais lancinante consiste em não ouvir eco no que grita meu coração, que por toda vida encontrou ouvidos para os seus mais absurdos e inconstantes apelos. Agregada a sensações corriqueiras que causam sofrimento, fez-se de minha companheira uma saudade que, de tão fiel e constante, já é parte do que sou. E só tem crescido a lista de tudo que me faz falta... Sinto estar perdida e carregando este coração que já não vê grandes referências no passado, tampouco histórias de futuro...ele suspira pelo novo, enquanto o velho ainda insiste em habitar. Buscar certas compreensões não me parece animador, ao passo que a ignorância sobre o que aqui dentro se passa leva-me a uma alienação planejada do que penso (ou temo) sentir... E é quando paro pra pensar no meu relacionamento comigo mesma que percebo que o tempo nos dá preciosos ensinamentos sobre nós, mas conhecer a si próprio pode trazer um peso enorme nas costas. Foi então que entendi porque a adolescência é tão leve...(ningu…

Mapa dos meus caminhos

Sonda o som que vem de mim
Interprete sinais, atos, gestos
Porque ser evidente nunca foi o meu forte
Sou assim
Não deixe espaços
Tente fundir-me ao teu melhor
Ou escapo, disfarço
E te mato em mim
Tenha prazer em colher o meu riso
E sucumbir aos meus caprichos
Encha-me de mimos
E prepare-se pra perceber o resultado que isso traz
Transite atencioso
Pelos mais absurdos caminhos
Só pra me fazer feliz
Não tente me conhecer
Apenas observe o que posso te oferecer
E viva o amor
Que HOJE tenho pra ti.

Sem rebuço e sem estilo

É bom que saibas que há em mim
Muito além do que sinto por ti
Tenho sangue nas veias
Ouriço na pele
Tremor na carne
Desejo no olhar
Prazer em encantar
Facilidade em dominar
Preferência em decidir
Tenho pressa em viver
Sonhos pra alimentar
Emoções pra colher
Um amor imenso pelo que sou
Pelo que vivi
Pelo que descubro de mim
E por tudo que faço sentir
Amo, sou entrega sem fim
Dou o meu melhor
Mas só experimenta isso
Quem tem um amor ainda maior por mim!

(Des) Rotinizar

Gosto de dias inventados, nos quais amanhecemos sem a menor idéia do que faremos, daqueles que os moldamos como as mãos do artista constroem formas a partir do barro. E fico observando como cada dia tem mesmo uma cara, por mais corriqueira que uma vida seja. Ninguém escapa das tentativas do tédio de se instalar, mas eu realmente me entusiasmo com a luta árdua porém criativa de espantá-lo a todo custo. Adoro bons imprevistos, tocar o improvável, sentir as possibilidades que temos nas mãos. Vibro com aquelas pequenas surpresas que nos fazem rir, atos que nos fazem pensar, momentos em que só precisamos sentir... Amo dias infindáveis, arrebatadoramente agradáveis, em que se pode tanta coisa experimentar, outras tantas arriscar e ainda sobram horas para sonhar... Pessoas entram e saem do meu dia...deixam um pouco de si, levam um tanto de mim e seguimos contando histórias...com a certeza gostosa ou amarga de que nenhum dia será como aquele... Um dia é uma fração de vida, mas não uma pequena por…

O sonho não acabou!

Dos sonhos que não pude viver, guardo a doce certeza da beleza que teriam, o sabor de quase tê-los realizado e uma gostosa sensação de continuar preenchida.
Em mim não existem sonhos descartados, existem sonhos adormecidos. Pouco importa se alguns deles jamais acontecerão, a forma como eles me fazem sentir já vale pela ousadia de tê-los sonhado.
Não, não me peçam para ter os pés firmes no chão...seguirei sonhando...
...enquanto eu respirar!

(Enquanto os realistas odeiam os sonhadores, eu tenho pavor de quem não sabe sonhar...)

Erótica

Corteje-me com estes olhos falsamente inocentes
Tão profundos quanto perdidos
Nas possibilidades de um desejo genuíno
Que não se anula quando tu te vais
Mostre-me com o seu corpo
O amor que há tempos está em teu peito
Que aqui também reside sem sossego
E sem razão parece me afrontar
Tinge a minha pele alva
Com o toque firme das suas mãos
Imprime, ressalva
Todas as sensações que trazemos-vos...
...e que queremos muito mais que apenas falar
Explore, devore, não se controle
Percorra todo o espaço que eu te dei
Me faça sentir teus apelos, instintos
E delire comigo no êxtase meu
Depois de tudo
Deixe um pouco de ti na minha alma
Além do cheiro que já ficou em mim
Para que faça-me alento na hora do adeus
Confesso, se preciso grito
Quero sempre mais que um beijo teu!