Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2009

Atroz e Desvelada

Não tente podar minhas asas, pois presa ao chão não tenho a leveza necessária para amar
Não tente saber o que penso, pois fatalmente você não irá gostar
Não me veja como posse, pois nem a mim mesma consigo ser fiel
Não seja nada além do que és, pois não conseguirá manter-se distante do seu "eu"

Não faça planos comigo, pois meu imediatismo é castrador
Mas seja meu, todo meu até quando o desejo presente for a eternidade
Não tente me compreender, pois quando tenho certeza começo a duvidar, só pra não correr o risco de engessar a mente
Não deixe de me olhar com este olhar de adoração
Me deixe ser menina e mulher em iguais proporções
Me canse e energize-me
Me dê toda atenção do mundo, mas me deixe de lado quando assim eu quiser
Marque sua passagem na minha vida pro seu adeus não ser ínfimo ou pior, celebrado

Não me deixe sem inspiração e sem sonhos, já que isso também depende de você

Mas mesmo sendo eu esta mistura heterogénea de doçura e severidade
Saiba que consigo enxergar sua luz e ela…

Congelou

Às vezes me sinto paralisada...inerte diante de situações que me são apresentadas. Não por não saber o que fazer, mas por não querer fazer o que é "certo" ou parece ideal. E não querer fazer me torna uma estranha? Me torna cruel? Ou insana? Será que isso faz de mim uma pessoa inconsequente? O que importa? Não é pra mim que tenho que viver? Bem, deveria ser...


Diferente não sei ser, intervenções não vou aceitar...continuarei a caminhar como esta rebelde que pareço ser aos olhos de quem pensa me conhecer. Minha cabeça parece expandir-se dia após dia à medida que estranhamente pensa em recuar. É confuso pra mim, por isso é confuso aos meus fiéis (e desnecessários) espectadores. Enquanto isso, congelo sonhos, tento arrumar minha vida dentro de mim, aprendo a aceitar que mudanças são difíceis mas enfim, acontecem, e a maioria não por desejo próprio ou por planejamento pessoal.  E sigo a conviver com minha forma desprotegida de me entregar ao que me parece interessante!  

Brincar de colorir

        Os dias pra mim tem cores variadas e elas normalmente se apresentam logo ao amanhecer. Alguns dias são cinzas, não por existirem nuvens no céu, mas no meu coração. Existem dias amarelos, não pela linda e contagiante presença do sol, mas porque algo acendeu em mim um brilho diferente. 
        Os dias amanhecem vermelhos quando sei que tenho mais a fazer que 24h possam suportar, e o vermelho, apesar de lindo, me cansa. Nos dias pretos, fico torcendo pra que uma fagulha de cor magicamente apareça e me dê forças para ver a vida de maneira diferente. Consigo ver o verde nos dias que minhas expectativas enchem de vitalidade meus atos, minhas falas, e tudo fica tão maravilhosamente verde quando o que desejei por dias ou por horas acontece...
       Em dias que tenho tempo livre pra mim, pra fazer qualquer coisa ou não fazer nada, percebo azul em todas as direções que olho e o frescor destas nuances azuladas enchem de paz a minha vida, mesmo com suas oscilações características. Fico im…

A visita

Hoje eu voltei ao meu quarto de menina, visualizei o papel de parede estampado com listras e flores cor-de-rosa, meus ursos de pelúcia, meus porta-retratos espalhados e lá me vi deitada na cama, debruçada em uma agenda anotando o qua havia se passado, o que estava sentindo e o que eu gostaria que acontecesse comigo.


Divagava nas minhas expectativas, na minha consciência do mundo e de mim mesma, já me sentia maior que aquele espaço, me arriscava no mundo das palavras e ousava teorizar sobre a vida e as pessoas. Tanta coisa passou e as experiências acrescentaram ao meu universo adolescente o sabor agridoce de escrever coisas por tê-las vivido intensamente ou pelo vazio de não poder vivê-las. Era uma constante escrever, tinha uma necessidade imensa de registrar tudo em datalhes, como se não pudesse de maneira alguma deixar aquela imensidão de fatos e sentimentos desaparecerem da minha cabeça e da minha história, a mesma necessidade que eu tinha de tirar fotos de momentos e de pessoas. E …

Marionete de mim mesma

Minhas porções hoje se misturam e se equilibram, uma tenta compensar a outra quando a maré baixa da incerteza se deixa levar pelas ondas agitadas da vaidade, do desejo e do crescimento em todos os sentidos. E mesmo tendo caminhos muitos e possibilidades mil, o vazio me visita, tenta me consumir, me desorientar, me fazer crer que o que sinto e vivo pode ser excesso e que querer menos da vida pode ser mais tranquilo. Mas não consigo me afeiçoar a mediocridade que a vida vez ou outra nos impõe, ainda prefiro a turbulência emocional de uma vida vista com olhos desnudos a uma morna convivência com a sensatez desmedida.

Porém, não raras vezes, o caminho mais fácil nos seduz. É bem mais fácil se acomodar numa situação definida, é bem mais fácil saber o que se vai fazer todos os dias rotineiramente, é muito mais fácil fazer o que todos concordam, é muito mais fácil viver com a segurança do território demarcado, é bem mais simples não correr quando se pode andar, é tão mais simples acreditar qu…

Uma delícia...

Você é uma cestinha de sorvete artesanal italiano, com sabor de doce de leite, creme de morango e chocolate, com calda de caramelo e muita castanha granulada pra tomar sentada numa mesinha colorida depois de um dia de compras daqueles itens altamente desejáveis.
Nem calórico nem fútil, puro prazer!

Um pequeno texto de sentido gigante

Quando certos acontecimentos me tiram o chão, feito uma águia, vôo alto para além da tempestade, com as lindas asas da minha imaginação. Mas entendo quem prefira um poleirinho com pouco mais de um metro de altura, farelos e um punhadinho de milho.

(Marco Aurélio Oliveira-MAO)

Sobre amores e dissabores

"João amava Teresa que amava Raimundo
que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili
que não amava ninguém."
(Trecho do poema Quadrilha, de Carlos Drummond de Andrade)

Nunca vi algo tão atemporal. Não há civilização, nem época, nem cultura que não conviva com a dinâmica dos amores não correspondidos ou dos que o deixam de ser. Os amores e as paixões, seja expostos na expressão de rostos e falas ou escondidos em corações resignados, pulsam e fazem o mundo girar, movem as pessoas, constroem grandes histórias, ou mesmo tragédias, mudam vidas, geram pessoas (por nascimento ou renascimento). Mesmo se quisermos ignorar qualquer visão romântica da vida, vemos estes sentimentos também como bases fundamentais da sociedade, sem os quais nenhuma delas poderia ser construída.


E ninguém há de esquecer dos amores que não encontram leito ou deleite, ou daqueles que encontram e perdem sua morada. Estes parecem ser os mais comuns. Vidas inteiras são construídas em cima de amores unilaterais,…

Assim seja

A impulsividade me leva, mas também me freia...agir por impulso, ao contrário do que pensam, não é agir de maneira insana, inconsequente ou qualquer outra coisa parecida, é apenas deixar sobressair o que as pessoas racionais em demasia deixam oprimir.
E agir por impulso é pra corajosos, para quem está disposto a correr riscos. Risco de sofrer, de se arrepender, de não entender, de não acreditar, mas também risco de sentir coisas inexplicáveis, ter momentos incomparáveis, repensar a vida ou vê-la com olhos mais doces e mais passivos. 
Todos sabemos que tudo tem um preço e o preço de ser impulsiva pode ser extremamente fascinante e proporcionalmente frustrante. Radicalismos à parte, só há estes dois extremos em permitir-se seguir impulsos.

Prefiro continuar me permitindo, entre erros e acertos, o que fica mesmo É A CERTEZA DE TER TENTADO.


Viver e sentir enchem de movimento o meu teclado... (Kenia Araújo)

Vazio

O amor está aqui, em mim
Não preciso procurá-lo em mais nenhum lugar
Mas você não está
E sem você não posso vivenciar este amor
Só posso conviver com o sonho que cultivei dentro de mim
Regado pela dor de ver partir
Quem eu nem mesmo vi chegar...

Devaneio

Inesgotável fonte de surpresas, a vida me dá de presente momentos inimagináveis, alguns bem amargos, mas outros com sabor de sonho bom...nada de sabor de mel que logo enjoa, é sonho mesmo, aquele sonho que agente acorda desejando dormir de novo para continuá-lo, ou aquele sonho que quando acordados revelam os nossos desejos mais profundos e nos fazem viajar, flutuando em imaginação que transborda detalhes.


Assim minha história vem sendo escrita, ingratas fases, que permeadas por momentos de extremo prazer, me fazem crer que só assim a vida vale a pena ser vivida. Se algumas coisas eu não posso evitar, que sejam bem-vindas aquelas sobre as quais eu tenho controle. Eu nada seria sem meus momentos de dor, como não estaria de pé sem meus momentos de enlevo pessoal. Encantamento, é o que sinto agora, por perceber nas nuances da minha existência que tenho nas mãos a possibilidade de ser feliz e construir momentos felizes, desenhar meus passos, escrever os versos que eu quero cantar, sussurra…

MOMENTO PERCEPÇÃO - Mente aberta?

Estava observando na fala de algumas pessoas e também navegando em alguns sites pessoais, o quanto há uma divertida confusão em torno do termo "mente aberta", percebi que virou sinônimo de subversão, lascívia ou simplesmente "estar aberto (a)" àquilo que normalmente foge dos chamados bons costumes, rsrs. Não que eu seja adepta do adulterado moralismo que a nossa sociedade insiste em conservar, mas o certo é que para a maioria, esta expressão está ligada a sexualidade somente. 
É engraçado que, confirmando minha leve suposição e para meu desgosto, ao procurar imagens para este post, as que aparecem para a pesquisa de "mente aberta" são na maioria mulheres quase sem roupa, mostrando os peitos ou a bunda. Lamentável engano. Longe de mim interferir no que as pessoas fazem com seus sites pessoais em redes sociais, mas preciso fazer algumas considerações.


Eu, Kenia, tenho a mente aberta. Me auto-defino assim porque estou sempre atenta às mudanças, porque insisto…

Roupa Nova

Vestida de argumentos eu me despi de medos, vestida de saudade me deparei com a solidão. Mas estar sozinha não me atormenta, pois me alimenta a imaginação. Preciso de mim, preciso estar pra mim ou não estarei para ninguém.

Envolta em dúvidas tenho apenas uma certeza, a minha reclusão é passageira e a faço por opção. Quando não puder mais escolher a clausura e ela me for imposta, baterei à sua porta, então vais poder me falar do seu amor. Sim, pois o amor de que vives a tudo suporta, inclusive ao tempo e ao desamor. Insípida conclusão querido, mas nesta hora de retiro, sinto meu corpo vestido de um egoísmo indolor.

A vida é simples

A vida é simples, somos nós que a complicamos! Verdade, tenho visto isso...
A vida é simples, pois os desejos dos homens são os mesmos desde que o mundo é mundo, originalmente nada mudou, apenas evoluiu e acompanhou os apelos das épocas, mas mesmo assim insistimos em querer buscar o inatingível.
A vida é simples, pois o que buscamos é apenas ser feliz e isso está diretamente ligado a tornar reais nossos desejos, encontrar prazer no que se faz, mas se isto esbarra em convenções sociais, na opinião da vizinha, na aprovação da família, já se torna um imenso problema o que era pra ser apenas um dos caminhos da felicidade pura e simples.
A vida é simples e os nossos sonhos, aqueles sonhados ou os jamais imaginados, são acessíveis a todos aqueles que tem grandeza no pensar e no agir.
A vida é simples, mas nós por algum motivo que eu realmente não sei qual, em diversas circunstâncias tomamos caminhos mais difíceis, decisões mais doloridas, racionalizamos o amor e evidenciamos sentimentos que…