Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2010

Vorticidade

Vai...leva de mim esta fadiga que já espera pelo amanhã Porque quero vivacidade Vai...leva de mim a dúvida que nada acrescenta Porque quero a beleza da ingenuidade Vai...leva de mim qualquer desejo de fuga Porque quero ficar até o fim Aproveita e leva de mim esta sensação estranha É, essa mesma... Leva também meus questionamentos e o vazio de suas respostas Mas não por toda vida Leva meus medos e meus pecados Pode até levar meus erros E seria muito fácil pedir que leve o desânimo, a incredulidade Mas se não podes levar tudo Leva pelo menos esta saudade...

Intervalos

Das minhas fases eu cuido bem, garanto! Todas tem de mim seu verdadeiro reconhecimento, mesmo aquelas em que estou recolhida, ferida ou simplesmente sem graça. Eu zelo até mesmo meus momentos de crise porque nada vem retirar o meu sorriso sem razão, porque nenhuma lágrima pode ser derramada sem deixar na face os caminhos percorridos. Há de fazer sentido, há de promover mudança, evolução! Porque é isso que entendo por intensidade, é por isso que assim me defino, por viver cada fase, boa ou ruim, mergulhada em suas causas, nos seus limites,  seus arredores e suas tocas, mas sem fugir das suas consequências. 
Hoje olhei pra trás e lembrei de uma fase confusa, que na época cheguei a pensar ser boa.  Percebi que ela foi  um marco na minha forma de ver o mundo...de olhar para mim...e pude rir de mim mesma, mas só agora, até então esta situação não me permitia isso...quando eu ia refletir a respeito, algo me bloqueava. Algo nada, eu sei bem o que: a soberba inútil de achar-se inteligentemente…

No meio de tudo...

Sabe aquelas sensações que te invadem inesperadamente, sem razões aparentes e te fazem sentir que está vivo (a) de verdade? 
Pode ser a certeza de algo que você já sabia, pode ser um otimismo sem precedentes,  pode ser a  observância do cuidado de Deus por nós, pode ser a imagem de alguém que te faz falta (ou bem mais que a imagem), pode ser uma idéia mirabolante ou uma vontade bobinha, pode ser também a impressão que você está melhor, mais bonito (a) ou  mais maduro (a), pode ser o doce alívio de sentir-se amado (a), ou a ligeira plenitude de saber o que realmente se quer...pode ser o sabor das conquistas ou a velha esperança no que ainda está por vir...
E depois...é gostoso o sorriso que fica nos lábios, aqueles que quando você percebe já sorriu...e sorriu sozinho (a). Então ele percorre o caminho de fora pra dentro, sua alma sorri e seu corpo fica leve.  É impressionante como pequenas coisas podem nos alimentar de tão grandiosas emoções...da mesma forma que alguns dias nos proporciona…

O outro lado que as vezes esqueço que existe!

Hoje vim aqui pra romper com a rotina de ser inspirada pela dor, pela inquietação...porque também posso vir falar da calmaria do meu mar, mesmo que ela dure pouco tempo. Posso proclamar meu amor, o que ele faz comigo e o que me faz fazer...porque se ele me tira da linha vez por outra, pouco importa, o que vale é o tempo que ele me deixa fora do chão! Posso falar de superação, de renovação, de aprendizagem, de luta diária, luta boa, sempre com vitória no final. Posso falar de companheirismo, de cumplicidade, das grandes riquezas que conquisto nas pessoas, e que elas conquistam em mim. Quem mais do que eu pode falar de sonhos, se deles construí minha vida, se nada além deles me embala pra tão longe daqui...se são eles que me fazem ser mais criança, mais feliz, mais otimista, mais perseverante, mais calma na ânsia do "por vir"...? Posso falar da parte branca da minha aquarela interior com a mesma impulsividade que falo do que aqui dentro dói...porque é esta alva parcela minha que me…

Hoje quero um domingo de poesia...

hoje oposta
outrora adjacente
vez por outra,
hipotenusa...

Deus fez-me
um poeta
você, Ele
fez musa

------------------------------

e quem disse que tem que
fazer sentido o que escrevo?
estranho é crer no que não vejo,
desejar ser teu desejo
e morrer pelo teu beijo ---------------------------------------- hábil surdo mas nunca mudo cego, talvez jamais os três --------------------------------------- pobre coração imprudente
que fustiga uma alma valente
que desperta um desejo indecente
que sofre por viver afoitamente
e que morre se fizer diferente


(Marco Aurélio Oliveira-Blog Insana Insônia)

_______________________________________
Paixões efémeras
Tantas, todas
Minhas, tuas, nossas
Isso é viver!

Paixões dominantes
Chegam, ficam, marcam
Sempre pensamos
Que nunca irão perecer

Mas elas vão
E vem com outra cara
De qualquer forma
Sempre virão

(Kenia Araújo - Blog Impulsiva)
<

Não é fácil mas é simples!

Andei por muito tempo querendo saber o que é amar, precisava de qualquer forma entender este sentimento que uns afirmam ser eterno, enquanto outros falam dele no plural. Era necessário defini-lo, pra então saber diferenciar...mas não consegui chegar a nenhuma conclusão definitiva (se bem que pra mim nada é definitivo)...mas sei dizer o que não é amor...meu coração sabe... Se não sabes do que sou capaz, não me conheces, se não me conheces, não te importou em conhecer, pois a ti mostrei-me toda, fortalezas e fraquezas, meu melhor e meu pior. Se em um dia me pedes pra ficar e no outro me deixas ir, não és firme no que sentes e se é incerto assim, não pode ser amor. Se lágrimas fazes cair sobre a minha face enquanto consegues sorrir, não era de amor que falavas.  Se o orgulho te leva pra longe, é a maior prova que nunca tenha amado. Se por tão pouco leva de mim o melhor que eu tinha de ti...não me amava e tampouco reconheceu meu amor! Simples assim...

Desculpas, sempre temos desculpas!

Não estou dando muita atenção ao meu blog ultimamente, nem aos meus amigos blogueiros (desculpem), vai ver que é porque não ando dando atenção a mim também...nem sempre é bom ficar olhando pra dentro, ou, melhor dizendo, nem sempre é fácil. É bem menos dolorido acordar e enfrentar o dia e todas as suas tarefas sem pensar, sem questionar, sem sentir...uma pausa no cérebro, uma alienação programada. Não é só a falta de tempo, por hora prefiro ser omisssa em revirar minhas profundezas. Até aqui estou consciente, só não quero chegar ao ponto de viver esta indolência sem saber. Enquanto isso me desculpo comigo, com os outros. Postergo a minha inércia, porque é indolor, mas volto...logo, logo eu volto!!!! Estranho é dizer que voltarei para o estado que também me causa dor, mas pra experimentar momentos felizes é preciso arriscar e se assumir! Mais tarde retorno a mim, só mais tarde...

A Páscoa

Dias atrás, quando cresci e homem me tornei, resolvi conhecer de verdade as coisas do mundo, percebi que muita coisa não era como imaginava. Pessoas mentem, roubam, matam por dinheiro, status e poder... já outros choram sem comida, sem lar, sem amigo, sem calor, sem Amor. Questionei a vida e não tive resposta, resolvi então caminhar para longe. No meio do caminho apareceram várias estradas, fiquei na dúvida por onde caminhar, foi quando percebi que estava sozinho, mas não hesitei... olhei para a estrada mais sinalizada e segui. Não demorou muito e aquela estrada mudou, tudo ficou diferente. A estrada se fechou, barreiras se formaram e fiquei sem saber o que fazer e nem para onde ir... Chorei muito e quando estava quase desistindo de tudo apareceu uma pessoa Amiga que estendeu sua mão para mim. E acolheu-me enxugando minhas lágrimas, sentou-se comigo e me ensinou um novo caminho a seguir. O caminho parecia ruim no começo, mas depois percebi que era ótimo. Nele, conforme caminhava fui aprendendo o Verdadeiro v…

Rasgando todos os véus

Eu não quero ficar aqui dentro, também não me interesso pelo que tem lá fora. Tenho tudo e nada tenho. Já fiz várias coisas que sempre gostei de fazer, mas nada muda o que está aqui dentro. Que droga! Até quando ficarei assim?  Eu não era assim...(ou eu era?) Arrancar isso de mim talvez seja destruir o que realmente sou. Não importa, não sei se ainda aguento a minha própria intensidade.
Faz tempo que sinto desalinharem-se os pensamentos, as emoções. Olho para os lados e quase sempre não enxergo sentido, nem de dentro pra fora e nem de fora pra dentro. Constância não é marasmo, agora acho que acredito, prometo não reclamar mais da rotina! Hoje estou dispensando toda a minha soberba em ser tudo que sempre soube que sou. Certo, aprendi. Chega, isso dói! Não vou mais caminhar no vazio. Estou sempre cheia, mas apalpando-me percebo o ambiente ermo que construí, dia após dia, consciente ou não. E mesmo sentindo sempre a falta de alguma coisa ou de alguém, ainda consigo ser serena, amável e consci…

Frases de Kenia

Alcançar a normalidade dos que insistem em questionar meu modo de sentir e viver não é subir, é descer. Não me leiam ou me  interpretem, quero é transcender.

Enquanto aviões pairam no ar, livres e imponentes, mas perfeitamente possíveis de acessar, há quem se contente em viajar em carroças puxadas por burrinhos fracos e lentos...

Assim como chocolate...

O chocolate é a perfeição dos sabores, nutrição que chega a minha alma bem mais rápido que ao meu corpo. Espécie de alimento que me enche de desejo o tempo inteiro, não sossego enquanto não sinto aquele sabor, que é repleto de muito mais que combinações gustativas sem nenhum defeito...e quero assim, sempre, de qualquer jeito, em qualquer forma. Provo, me delicio...o desejo é saciado, mas nunca finalizado ou esquecido, ele é apenas guardado...pra daqui a mais um pouco, voltar a me acender.
É assim que te vejo, te sinto...és pra mim como o chocolate. Desejo que me acompanha, que por vezes tento repulsar ou inibir, tamanha é a avidez em possuir...mas tudo em vão. Sempre recaio na tentação de não tirar você de mim. Não importa o que faças ou deixes de fazer (e como tens deixado de fazer...), aqui estou, querendo-te mais que tudo.










*Postei sobre chocolate porque esta é a minha maneira de escrever: associações inusitadas, inspirações inexplicáveis. Embora a coincidência da data, longe de mim pôr…