Pular para o conteúdo principal

Incongruências do que se sente, desarmonia do que se quer...


Das dores que sinto, a mais lancinante consiste em não ouvir eco no que grita meu coração, que por toda vida encontrou ouvidos para os seus mais absurdos e inconstantes apelos. Agregada a sensações corriqueiras que causam sofrimento, fez-se de minha companheira uma saudade que, de tão fiel e constante, já é parte do que sou. E só tem crescido a lista de tudo que me faz falta...
Sinto estar perdida e carregando este coração que já não vê grandes referências no passado, tampouco histórias de futuro...ele suspira pelo novo, enquanto o velho ainda insiste em habitar.
Buscar certas compreensões não me parece animador, ao passo que a ignorância sobre o que aqui dentro se passa leva-me a uma alienação planejada do que penso (ou temo) sentir...
E é quando paro pra pensar no meu relacionamento comigo mesma que percebo que o tempo nos dá preciosos ensinamentos sobre nós, mas conhecer a si próprio pode trazer um peso enorme nas costas. Foi então que entendi porque a adolescência é tão leve...(ninguém sabe quase nada sobre si antes dos 30, mas jura que sabe!)
E sigo vivendo dias que não têm continuidade, onde o hoje está cada vez mais isolado de qualquer coisa que perpasse pelo ato de construir.
Talvez eu saiba o que me falta, mas não sei se quero possuir.
Tudo é consequência de tudo.
E nessa confusão conduzida diariamente pelos meus desejos, navego em águas frias que me encarrego de aquecer...e tomo rumos que não sei para onde irão me levar...

(E já nem sei se quero saber...não faço idéia se isso é bom ou ruim...)

Comentários

  1. O tempo é implacável, nunca pára e deixa-nos suspensos quando pensamos no que já passamos, e no que ainda ansiamos viver... e quando somos mais novos achamos que somos eternos, e que tudo é novo... mas o tempo passa e a realidade torna-nos pessoas saudosistas daquele sentimento que experimentavamos enquanto mais novos.
    Beijo grande

    ResponderExcluir
  2. Por estas e outras digo que estamos fadados a findar sem conhecer a nós mesmos.

    A cada dia se descobre algo que até então julgavamos incapazes de realizar.

    Portanto nos cabe, importar mais com o presente do que tentar traçar o futuro.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Kenia!
    "(ninguém sabe quase nada sobre si mesmo antes dos 30, mas jura que sabe!)"
    Quando você disse essa frase eu concordei plenamente. Eu não me conheço e acho que ninguém no mundo me conhece.
    Mas é esse conflito interno que faz com que as coisas (ideias, objetivos e sentimentos) amadureçam dentro de nós e tomem forma.

    *Flor, você sabe do Lukas? Se souber, me mande notícias, estou preocupada.

    Beijocas!

    ResponderExcluir
  4. Olá menina
    Muitas vezes nos sentimos como se nada valesse a pena. Mas não é bem assim, são momentos que com paciência e fé saberemos superar.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. dois!

    i
    m
    p
    u
    l
    s
    o
    s
    !



    ou três!


    lindo!
    lindo!
    lindo!

    ResponderExcluir
  6. Você sempre impulsiva!!! LIndo texto!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Dor.sal da terra... raro é compreendê-las ao tê-las... mas, penso, embora não queira, elas nos guindam o pensamento pra algo que deveríamos pensar... é como o espinho do caminho que não serve pra machucar, mas avisa ao cego-caminheiro que está a se desviar...

    ResponderExcluir
  8. NOVOS CAMINHOS

    O Bar virtual O BLABLABLA NO TELECOTECO mudou de local. Agora ele faz parte de um conglomerado chamado GUARÁ MATOS blablablas e afins/ https://sites.google.com/site/blablablaseafins/ (até eu registrar um domínio próprio, usaremos esse endereço e devemos prestar atenção no HTTPS, que é assim mesmo. Infelizmente não registra para ser seguido). Um site onde todas as expressões artísticas e culturais serão pesquisadas e divulgadas.
    São várias páginas com diversos conteúdos e a participação das pessoas vai ser de extrema importância para divulgação de eventos e dos bares da preferência de cada um.
    As entrevistas levarão o nome de “Blablablas e afins” e serão realizadas dentro da página que leva o nome do bar.
    Como site é diferente de blog criei um formulário de comentário, estilo “fale conosco”. As intervenções dos visitantes serão registradas e mandadas para uma página fora (Google Docs) e eu responderei um a um pelo e-mail que for deixado no momento do depoimento.
    Vídeos, fotos, informações, notícias, lista de contato dos amigos e tantas coisas mais poderão ser acessadas por todos.
    Procurei fazer algo de qualidade e pensando na interação, na participação dos meus seguidores e também quem eu sigo.
    Acho que vai ser muito legal pra todos nós.
    Conto com você de verdade e também com seus leitores.
    Abraços,
    Guará Matos.

    ResponderExcluir
  9. que texto profundo e doído... mas também maduro e filosófico....

    descreveu não só as suas dores, mas as dores de tantas de nós...

    uma hora tudo se encaixa... e normalmente é quase sem que a gente perceba !!!

    um beijo carinhoso... muito carinhoso

    ResponderExcluir
  10. Queira ou não queira o fato é aquela velha história: - A verdade está dentro de nós mesmos! Esse papo é chato, mas foi uma das primeiras coisas que o homem descobriu nesse planeta e está valendo até hoje! O problema é que muitas vezes as pessoas não sabem ser introspectivos e se deixam contaminar pelo ambiente externo de tal forma que o vidro da janela de suas almas se torna embaçado, impossibilitando a visão de si próprios!

    Outro abraço!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Se ao me ler, um impulso te trouxer algo à mente ou ao coração, escreva...

Postagens mais visitadas deste blog

Para renascer é preciso morrer!

É exatamente assim, no começo parece que te falta o ar, que algo espreme teu peito sem cessar e derrama o sumo dessa compressão nos teus olhos, compulsivamente.
Os primeiros dias passam e nada colore tua existência, só habita em ti a neblina das lembranças cinzentas, daquilo que ainda te fere...e estão em tudo que tu tentas fazer, repetindo-se como um velho vinil riscado, fazendo ondas gigantes em tua mente...das mentiras que te foram contadas, das verdades omitidas, das peças que se encaixam, da dissimulação ardil, das atitudes tão ínfimas quanto rasteiras e do presente se encontrando com as mesmas dores do passado.
É a desconstrução do que tu acreditavas, ou achava que ainda cria. É o fim da tua luta, que por mais que parecesse perdida, havia dias em que alguns sinais diziam que a guerra valeria a pena. Mas não valeu! Lutar pelo quê agora? E o mundo parece partir ao meio, mas tu não estais nem de um lado e nem do outro. Estais sem segurança, sem direção, neste abismo que se abriu a …

Nem tudo vale a pena...

Vida que segue, histórias que findam... para que outras comecem.
Erros e caminhos que não podem ser refeitos.
Lamentar já não serve, porque o que passou nos escapou e o que fica de concreto são somente as lições, marcadas a ferro e fogo, nada poderá tirá-las de nós... pessoas e situações se vão, mas as aprendizagens ficam... e que bom que é assim!
Todos temos na vida momentos ou fases que desejaríamos não ter vivido, ou não mais lembrar, mas são exatamente estes que ficam se repetindo em nossas mentes a ponto de dizer-nos ao pé do ouvido: logo tu, tão seguro (a), esperto (a) e cheio (a) de si, viveste isto?
É, a racionalidade nem sempre nos é companheira e por vezes abandona até o mais perspicaz dos mortais. Importante mesmo é que ela não se vá para sempre e que o amor próprio continue reinando absoluto sobre todas as paixões terrenas.
Havia dentro de mim uma convicção imensa de que esse meu jeito de viver impulsivamente, respeitando todos os desejos e fazendo sempre o que o coração …

Um rascunho perdido de amor

Em alguns dias esse amor, que já mora em mim faz tempo, chega assim súbito, como brisa no rosto em um dia de calor...e é tão bom sentir. Nessa hora até parece que ele é novo, amor menino, ainda contaminado pela veemência da paixão.





[Um texto iniciado em 07/03/13...resolvi não complementá-lo, pois cada emoção deve manter a essência do seu tempo.]