Pular para o conteúdo principal

Tantas coisas e nenhuma...

Nos últimos dias motivos não me faltaram para escrever, tampouco faltou-me inspiração. Na verdade foram tantos temas que na minha cabeça passaram e tantos questionamentos que me fiz, que não consegui organizar as idéias. Ou talvez eu não quis expressar tamanha inquietude. Sensações, impressões e indagações que tem sido quase diárias, mas uns dias bem mais fortes que outros...

Mais uma vez procurei sentido nas páginas que tenho escrito no livro da minha vida e percebi que o que me tornei já é bem maior do que o que eu realmente sou. É possível retorno nesta caminhada? Então é assim?  Chegamos a um ponto da existência em que tudo deixa de fazer sentido ou que as dúvidas são maiores que as certezas? Se tais coisas não me incomodavam antes, estou sendo retardatária ou precoce na perspectiva de enxergar o vazio? (esta é uma pequena dose do meu ópio diário)

Só sei que desconheço esta pessoa que por hora posso chamar de "eu", eu não convivia com ela, mas estou tendo prazer em descobri-la. Ao mesmo tempo queria resgatar o melhor de mim que ficou pra trás...onde ficou...quem levou?
Traz, devolva-me...é tudo que peço agora!

Comentários

  1. Talvez não seja ainda, o tempo certo para as suas redescobertas.

    Beijos
    Glória

    ResponderExcluir
  2. Boa noite minha linda.
    O seu eu está escondidinho dentro do seu interior,isso ñ acontece só com vc,acontece com todos nós.
    Se vc procurar no infinito de tua beleza e de teu coração vc vai encontra-lo, pode apostar nisso minha lindona.
    Beijokas e uma linda noite.

    ResponderExcluir
  3. Minha querida,

    As dúvidas fazem parte da vida como o ar que respiramos diariamente!...
    E tal como tu, quanto mais nos questionamos, mais nos conhecemos a nós próprias...

    Angel

    ResponderExcluir
  4. Voc se descobre todos os dias um pouquinho e assim fica cada vez melhor... e forte.BEIJOS KENIA

    ResponderExcluir
  5. Tens o impulso do prazer da descoberta! É tudo quanto precisas para desvendar a origem das tuas emoções, a razão dos teus sonhos e dos teus desejos, a incontornável necessidade de te descobrires a ti própria!...


    Beijos
    AL

    ResponderExcluir
  6. Kenia querida,
    Não se deve estpear de que nos devolvam o que nos tomaram. Isso não vai acontecer! Eu cansei de tentar as devoluções e, nada.
    Acho que temos que buscar o que é nosso. Precisamos de força.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  7. que bom ler vc...
    e cada dia que ainda vier vc vai descobrir um pouco mais de ti...
    O qto de bom vc ainda tem pra "se" dar..
    Maurizio

    ResponderExcluir
  8. Se ao me ler, um impulso te trouxer algo à mente ou ao coração, escreva...
    -----------------------------------

    Um impulso me fez escrever o que se segue sobre este post:

    Há sempre um amanhã para se resgatar aquilo que se pensa ter deixado para trás.

    Nada se intitula como perdido, tudo se renova, basta querer, nada é mais forte que o nosso próprio ego.

    Por acaso existirá no mundo alguma força exterior que possa roubar de nós aquilo que somos?

    É aí que existe o provérbio da palavra (Impulso), ele faz-nos redobrar forças e sentimentos jamáis calculados.

    Bjos, tudo de bom.

    ResponderExcluir
  9. Se te serve de consolo, me perdi de mim a tempos e até hoje nao me encontrei.
    Tudo vai passar.

    bjos

    ResponderExcluir
  10. Espero que você se encontre, mesmo que seja nesta nova persona "eu"...

    Se cuida menina Kênia Araújo.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  11. Kenia, se for mãe beijos imensos. Se não for mãe beijos também imensos e extensivos a sua mãe.
    _______
    Gostaria de contar com seu voto na eleição do Top Blog. É só você entrar no meu blog:
    JORNAL AFOGANDO O GANSO/ http://afogandooganso.blogspot.com e clicar no Selo do TOP BLOG e votar.
    Acredito que o blog presta um bom serviço.
    Grato.

    ResponderExcluir
  12. Kenia, acho muito interessante tuas palavras. gosto de textos que me fazem pensar.
    Hoje leio os primeiros post que escrevi e nao me reconheço, é estranho, mas é bom. Siginifica a evolução.
    Não sei quem sou, tampouco pra onde estou indo, sei que não sou a mesma de meses atrás, mas não quero me reencontrar, quero continuar à procura de quem sou.
    Beijocas

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Se ao me ler, um impulso te trouxer algo à mente ou ao coração, escreva...

Postagens mais visitadas deste blog

Para renascer é preciso morrer!

É exatamente assim, no começo parece que te falta o ar, que algo espreme teu peito sem cessar e derrama o sumo dessa compressão nos teus olhos, compulsivamente.
Os primeiros dias passam e nada colore tua existência, só habita em ti a neblina das lembranças cinzentas, daquilo que ainda te fere...e estão em tudo que tu tentas fazer, repetindo-se como um velho vinil riscado, fazendo ondas gigantes em tua mente...das mentiras que te foram contadas, das verdades omitidas, das peças que se encaixam, da dissimulação ardil, das atitudes tão ínfimas quanto rasteiras e do presente se encontrando com as mesmas dores do passado.
É a desconstrução do que tu acreditavas, ou achava que ainda cria. É o fim da tua luta, que por mais que parecesse perdida, havia dias em que alguns sinais diziam que a guerra valeria a pena. Mas não valeu! Lutar pelo quê agora? E o mundo parece partir ao meio, mas tu não estais nem de um lado e nem do outro. Estais sem segurança, sem direção, neste abismo que se abriu a …

Nem tudo vale a pena...

Vida que segue, histórias que findam... para que outras comecem.
Erros e caminhos que não podem ser refeitos.
Lamentar já não serve, porque o que passou nos escapou e o que fica de concreto são somente as lições, marcadas a ferro e fogo, nada poderá tirá-las de nós... pessoas e situações se vão, mas as aprendizagens ficam... e que bom que é assim!
Todos temos na vida momentos ou fases que desejaríamos não ter vivido, ou não mais lembrar, mas são exatamente estes que ficam se repetindo em nossas mentes a ponto de dizer-nos ao pé do ouvido: logo tu, tão seguro (a), esperto (a) e cheio (a) de si, viveste isto?
É, a racionalidade nem sempre nos é companheira e por vezes abandona até o mais perspicaz dos mortais. Importante mesmo é que ela não se vá para sempre e que o amor próprio continue reinando absoluto sobre todas as paixões terrenas.
Havia dentro de mim uma convicção imensa de que esse meu jeito de viver impulsivamente, respeitando todos os desejos e fazendo sempre o que o coração …

Um rascunho perdido de amor

Em alguns dias esse amor, que já mora em mim faz tempo, chega assim súbito, como brisa no rosto em um dia de calor...e é tão bom sentir. Nessa hora até parece que ele é novo, amor menino, ainda contaminado pela veemência da paixão.





[Um texto iniciado em 07/03/13...resolvi não complementá-lo, pois cada emoção deve manter a essência do seu tempo.]