Pular para o conteúdo principal

Outra...na mesma Kenia

A vida por si só é cíclica, não é dissabor ou privilégio apenas meu viver de fase em fase. Mas sempre me surpreendo com meus ciclos...e mais um se fecha, enquanto a própria vida me prepara pra continuar!


 .
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.

Nesta ocasião relembrei do meu primeiro post neste blog, A vida é simples, onde falo claramente o que penso sobre a nossa incrível capacidade de complicar as coisas que são puras e claras (inerentes ao ser humano).
A vida é feita de escolhas e por isso vivemos nos culpando por tudo que dá errado, ou culpamos o destino, ficamos sofrendo pelo que foi e pelo que deixou de ser, em vez de simplesmente seguir em frente em busca do que nos faz sentir melhor, ou seja, felizes. Acredito que só terei essa vida pra viver (nada de mil encarnações- é minha opinião, espero que respeitem) e não sei até quando me será permitido estar neste corpo (ninguém sabe), então porque eu deixarei de fazer o que me faz feliz?? Ninguém neste mundinho aqui tem o direito de impedir isso! O pior é que na verdade quem nos impede somos nós mesmos, com nossos medos, preconceitos, padrões, convenções arraigadas e os próprios limites da ignorância, tudo isso perpassando pelo julgamento dos "malditos outros"...
Ok, é bem mais fácil falar que fazer, mas eu posso dizer que boa parte do tempo parece que sofremos por escolha, adoramos nos martirizar (complicando o descomplicado). Eu só sofro pelo inevitável, por aquilo que eu não posso decidir sozinha, que não depende só de mim, todo o resto é apenas isso: RESTO-e fácil de resolver...quando se quer, é claro!
Radicalismo? Egoísmo? Nada...é lucidez!
Nem sei mais o que estou falando (rs), porque são tantas reflexões a respeito disso...
Tudo isso pra falar do "fim" (não gosto dessa palavra) de mais uma das minhas infinitas fases (uma dentro de outras, pois existe a fase macro/soberana, que engloba algumas outras, é assim que penso, mas isso é assunto pra outra postagem), na verdade tive o impulso de escrever este complemento, pois a princípio seria apenas o pequeno parágrafo lá de cima.
Nem quero avaliar ainda o que esta "finalização" vai ou pode representar, por hora digo apenas que estas fases me constroem,  sejam elas curtas ou longas/ insanas ou maduras/ felizes ou tristes/ duras ou gostosas/ inquietas ou equilibradas/ ou tudo junto/ elas são e serão sempre enriquecedoras, porque eu sei usufruir e sentir com todos os nervos cada uma delas...

Toda mudança é processual, lenta as vezes...mas eu aguento, espero...
Nova fase... (ou de volta a velha?????), o certo é que é outra! Mais uma que fará parte da minha caminhada...e que eu ainda não sei como vai ser!!!!!!!!!!

(Me duele tanto...)

Comentários

  1. O que importa realmente é aproveitar cada um desses ciclos.
    Fique à vontade para aparecer sempre no Milonga.
    Bjos!

    ResponderExcluir
  2. Ficou bonito o inicio, mas pensa, você está dando a oportunidade a alguém, se ele não corresponder ao que você espera dele, então paciência (e corre atrás de alguém que mereça o trabalho), pois você tentou e se esforço em busca de algo, mas não a outra parte.

    Fique com Deus, menina Kenia Araújo.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  3. Kenia, de fato, eu penso bastante como vc e minha vida tbm eh feita de ciclos, alguns piores, outros melhores, mas de todos eles sempre tirei algum aprendizado, nenhum ciclo surge (ou ressurge, pq naum?) em nossas vidas em vao.
    Eu tbm penso q a gnt soh deva se desesperar pelo inevitavel, de nada adianta fik se lamuriando, prestando o papel de vitima, enqnto o mundo ai fora corre. Eu tbm naum acredito em outras vidas (as vzs qro acreditar, imagine ter novas chances?) e acho q esta aki eh curta dmais pra naum vivermos o AGORA, q eh o mais importante.
    bjos anjo e bom inicio de ciclo.

    ResponderExcluir
  4. Minha querida,

    Tudo tem o seu rumo.
    A finalizão ainda bem que não a sabemos...mas vamos descobrindo.
    Neste seu ciclo o que temo que fazer é seguir em frente e estar atenta a todos os sinais que houver pelo caminho fora!

    Bjinho cheio de luar

    ResponderExcluir
  5. O importante na mudança é aproveitar a onda e fazer progressos.
    Saberá percorrer o caminho do sucesso pessoal.
    Bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  6. hola amiga,

    la vida se tiene que llevar con mucha filosofia..

    como disse O REI Roberto Carlos,

    "e preciso saber viver"

    tenho hoje um post com a chegada do rei , voce fica convidada para visitar e comentar.

    - que sejas feliz em a tua vida e meu desejo de coraçao

    en français :

    "Cette autre vie qu'est cette vie dès qu'on se soucie de son âme."

    beijos, bisous

    ResponderExcluir
  7. Kenia, vim retribuir a visita e conhecer seu blog. Gostei muito deste texto, sabia?! A vida vem em fases, várias delas, a gente escolhe uma e aproveita, segue em frente. O que virá as vezes é incerto, mas ao final serve, no mínimo, de aprendizado.

    Gostei bastante daqui! Também acho que temos opiniões parecidas.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  8. como vai saber não temos como saber, mas que eu torço para que seja maravilhosa, disso não duvide !!!!

    vá...
    vá viver esse novo...

    beijo enorme

    ResponderExcluir
  9. Isto é uma lição de filosofia mesclada com psicologia. Só babei, babei, me deliciei. Sem comentários outros, seu fã.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Se ao me ler, um impulso te trouxer algo à mente ou ao coração, escreva...

Postagens mais visitadas deste blog

Para renascer é preciso morrer!

É exatamente assim, no começo parece que te falta o ar, que algo espreme teu peito sem cessar e derrama o sumo dessa compressão nos teus olhos, compulsivamente.
Os primeiros dias passam e nada colore tua existência, só habita em ti a neblina das lembranças cinzentas, daquilo que ainda te fere...e estão em tudo que tu tentas fazer, repetindo-se como um velho vinil riscado, fazendo ondas gigantes em tua mente...das mentiras que te foram contadas, das verdades omitidas, das peças que se encaixam, da dissimulação ardil, das atitudes tão ínfimas quanto rasteiras e do presente se encontrando com as mesmas dores do passado.
É a desconstrução do que tu acreditavas, ou achava que ainda cria. É o fim da tua luta, que por mais que parecesse perdida, havia dias em que alguns sinais diziam que a guerra valeria a pena. Mas não valeu! Lutar pelo quê agora? E o mundo parece partir ao meio, mas tu não estais nem de um lado e nem do outro. Estais sem segurança, sem direção, neste abismo que se abriu a …

Nem tudo vale a pena...

Vida que segue, histórias que findam... para que outras comecem.
Erros e caminhos que não podem ser refeitos.
Lamentar já não serve, porque o que passou nos escapou e o que fica de concreto são somente as lições, marcadas a ferro e fogo, nada poderá tirá-las de nós... pessoas e situações se vão, mas as aprendizagens ficam... e que bom que é assim!
Todos temos na vida momentos ou fases que desejaríamos não ter vivido, ou não mais lembrar, mas são exatamente estes que ficam se repetindo em nossas mentes a ponto de dizer-nos ao pé do ouvido: logo tu, tão seguro (a), esperto (a) e cheio (a) de si, viveste isto?
É, a racionalidade nem sempre nos é companheira e por vezes abandona até o mais perspicaz dos mortais. Importante mesmo é que ela não se vá para sempre e que o amor próprio continue reinando absoluto sobre todas as paixões terrenas.
Havia dentro de mim uma convicção imensa de que esse meu jeito de viver impulsivamente, respeitando todos os desejos e fazendo sempre o que o coração …

Oclusão

Não sei como ainda pode existir algo de ti no meu peito, depois dos inúmeros pedaços que já arranquei...embora os tenha removido pouco a pouco, como aquele procedimento bizarro para curar queimaduras extremas (as necroses são retiradas da pele, para que a regeneração ocorra de dentro pra fora).E cada parte que eu tirava à força, era uma tentativa de viver de novo, mesmo me sentindo morta.

Durante todo este tempo, esses pequenos recomeços exigiram de mim muito esforço, porque estavam inclusos em um contexto de uma aparente harmonia. E mesmo com todo meu empenho em virar de vez esta página, você estava ali, mais presente do que eu conseguia admitir até pra mim mesma. Oscilação pura...é que de fato não é tão simples esquecer alguém que te faz interagir com um lado seu, até então, totalmente desconhecido. Provei da fração mais amarga que me constitui, aquela cuja autossuficiência e autocontrole, características que sempre me acompanharam e fizeram de mim a pessoa mais confiante do mundo, f…