Pular para o conteúdo principal

Navegar é preciso!


Eu preciso de uma nave onde eu possa embarcar em uma viagem muito louca,  ou talvez, na primeira viagem lúcida e racional da minha vida. Antes do itinerário totalmente imprevisível e improvável, quero ir direto ao meu epicentro, preciso conter estes constantes e insistentes abalos sísmicos que são internos e externos, nascem na mente e no coração...mexem com o corpo e com a alma.
Então a guiarei pela densidade do que me é lícito, porque quase tudo me convém.
Quero inverter as coisas, quem saber pôr tudo em ordem gere algum contentamento a quem não sabe viver com o que é rotineiro e que beire a normalidade.
Quero passar por onde haja cores, inúmeras delas, porque ando enfadada desta versão em preto e branco da minha vida.
Minhas angústias, minha acomodação, minha falta de fé e minha insatisfação volátil, deixarei isolados em um planeta prestes a ser atingido por um meteorito ou um cometa gigante, pra espreitar de longe a explosão do que me deixa sem a energia e o brilho das minhas oclusões.
Depois disso passearei no Planeta dos Prazeres, experimentando cada um deles e, com a pretensão que me é característica, tentarei torná-los menos volúveis, para que não sejam solúveis no tempo.
No Planeta dos Amores desenharei corações com meu nome e o seu...mas deixarei alguns em branco, só pra garantir o que ninguém garante.
No Planeta das Certezas vou me certificar se passamos a vida toda vacilantes, cheios de dúvidas, porque quero desvendar mistérios e criar mais alguns.
Esta nave poderá me levar também ao meu Planeta Interior, ora quase inalcançável, ao que não conheço de mim, ou ao que eu não quero conhecer, porque se existe algo de que tenho certeza, é que com o passar do tempo tenho me tornado ainda mais complexa.
Quem sabe uns dias em um buraco negro no meio da galáxia clareie as minhas idéias, renove-me...??
Não pretendo colidir com o passado que machuca, mas fundir-me ao novo, porém palpável e aprazível.
Não quero tornar-me uma alienígena, mas alienar-me do que me escraviza, humanizar minha (des)civilização.
Que nesta nave não falte combústível, pois não quero ficar pelo meio do caminho. Quero sim uma viagem inacreditável, cujos detalhes nem possa expor,  mas quero voltar...para o que sou e para o que posso me tornar!


E tem carona na minha nave...só não cabe gente muito normal, exemplar!

Comentários

  1. "O seu moço do disco voador
    Me leve com você
    Pra onde você for". (Raul Seixas)

    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Menina que texto belíssimo! Parabéns!
    Ahhhh e guarde pra mim um lugar aí pq de vez em quando pode ser que eu precise tb... hehe
    Beijo, beijo Lindinha!
    She

    ResponderExcluir
  3. Se tem carona, aceito a oferta para navegar nesses planetas todos!...

    Beijocas
    Angel

    ResponderExcluir
  4. Amigaaaaaa, tem promo no Milk Shake, participa!
    Bjs! Lu

    ResponderExcluir
  5. Oi minha querida claro o link é esse aqui:
    http://sherimendonca.blogspot.com/2010/04/nao-era-pra-ser.html
    Beijo, beijo!
    She

    PS: Ahhhh esqueci de te avisar que postei o seu selinho pra mim, tá? Obrigada, minha Linda, bjks!

    ResponderExcluir
  6. Certamente lhe pediria uma vaga em tão incrível nave.
    Quero também me desfazer de muitas coisas, outras quero conhecer.
    Permanecer distante em igual do passado e descobrir o novo que o supere.
    Adorei seu texto, e certamente viajei com ele.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Simplismente linda viagem...quero espaço pra ir junto. E aproveitando sua página tá linda d+ .
    BjOoO e Boa Noite!!

    ResponderExcluir
  8. Ei tem lugar aí? Vou nessa...rs
    É isso aí viver tudo intensamente e voltar, voltar sim para o que se é e para o que ainda poderá ser.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  9. Adorei seu texto e mais ainda em saber que tem mais lugar...

    Fim de semana de luz.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  10. Surpreso não estou, pois sei de seu talento e capacidade de nos mostrar sempre algo novo.Mas diria encantado com tão belo texto. Uma verdadeira viagem cósmica-íntimo-poética essa, Dá licença que vou subir, pois não sou normal, nem exemplar. Meus parabéns sinceros. Beijos,Kênia. Você se superou mais uma vez.

    ResponderExcluir
  11. Essa nave, será pequena para tantos que querem embarcar nela.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Texto complexo, mas que me identifico. Quem na altura desta vida não quer fazer esta viagem intergaláctica dentro de si mesmo?! EU QUERO. Tem muita gente viajando a passeio, precisamos viajar para o autoconhecimento não?! Muito bem tirada a idéia da Viagem Insólita, risos, parabéns, gosto de vir aqui, beijos meus!

    ResponderExcluir
  13. vambora....

    quero ir nessa viagem também !!!!

    adorei.

    beijos

    ResponderExcluir
  14. Tô adorando te ler ultimamente... Gostei de te ouvir falar dessa nave, dessa tal viagem, pois, eu também gosto de viajar! Conseguistes com clareza me mostrar pra onde vais, o itinerário e as atrações da tua aventura, pude visualisar a paisagem, os lugares, tudo... Minuciosamente fui por ti seduzido e tentado... E ainda que não me leves... Em pensamente fui momentaneamente teu passageiro, nas letras, nos versos, nas palavras, pois, são esses os caminhos por onde costumo viajar...

    Um abraço pra ti!

    ResponderExcluir
  15. Vim deixar um beijinho e dizer que estou com saudades de você no meu blog. Já tem 3 dias quer foi e pra mim é muito.Beijos

    ResponderExcluir
  16. Voz de Amigo

    "É a voz do gostar,
    É a voz do alertar,
    dizendo nas palavras,
    hei! acorde...Quero te ajudar!!!
    É a voz que vem com o que precisamos ouvir,
    ler, perceber, interiorizar...
    Quando não conseguimos ler a nós mesmos,
    Quando nos falta o chão, o teto, o rumo..
    Vem como um "cutucão" benigno..
    Uma sacudida,
    Um alerta..
    Uma sirene que soa o nobre sentimento,
    de luz,
    imenso cuidar..
    Vem com tanta verdade,
    mas, com o cuidado de não magoar..
    Uma voz que Deus usa,
    que vem devagar..
    Que inunda...
    Que traz alegrias..
    Que contagia..
    Uma voz de anjo,
    Uma voz de irmão escolhido...
    Presentes e presente..
    Nos dois sentidos..o de estar e,
    o de jóia inestimável..
    Um mestre de consciência...
    Mestre paciente para ouvir,
    Ser cúmplice nas dores e alegrias...
    Mãos estendidas,
    entrelaçadas...
    Dádiva da vida...
    únicos,
    senhores do bem:
    VOZ DE AMIGO !

    (texto da net).

    Feliz Dia do Amigo e da Amizade pra vc.

    beijooo.

    ResponderExcluir
  17. Oi Kenia,tudo bem?

    Desculpa o "sumiço".. andei com a cabeça em off nesses ultimos dias... rs, mas to de volta.

    Hoje em especial, estou passando pra te convidar a vim conhecer meu outro blog (que acabei de criar) "Fragmentos (Im)Perfeitos". Dendro do "Pensamentos à meia luz" tem o link dele.

    Quando puder, passa por lá.

    Espero que goste.

    Beijão querida! ;)

    ResponderExcluir
  18. Kenia, minha amiga impulsiva...rs Será que "normais" existem? rsrsr Como eu não sou, vou pegar carona, claro!!! E olha, essa nava vai ter que ser grande, hein???? rsrsrs
    Tem uma TAG pra vc responder lá no meu cantinho, tá? Bjks e bom domingo!!!

    ResponderExcluir
  19. Kenia gostei demais!

    Muito criativo e lindo *.*

    Grande beijo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Se ao me ler, um impulso te trouxer algo à mente ou ao coração, escreva...

Postagens mais visitadas deste blog

Para renascer é preciso morrer!

É exatamente assim, no começo parece que te falta o ar, que algo espreme teu peito sem cessar e derrama o sumo dessa compressão nos teus olhos, compulsivamente.
Os primeiros dias passam e nada colore tua existência, só habita em ti a neblina das lembranças cinzentas, daquilo que ainda te fere...e estão em tudo que tu tentas fazer, repetindo-se como um velho vinil riscado, fazendo ondas gigantes em tua mente...das mentiras que te foram contadas, das verdades omitidas, das peças que se encaixam, da dissimulação ardil, das atitudes tão ínfimas quanto rasteiras e do presente se encontrando com as mesmas dores do passado.
É a desconstrução do que tu acreditavas, ou achava que ainda cria. É o fim da tua luta, que por mais que parecesse perdida, havia dias em que alguns sinais diziam que a guerra valeria a pena. Mas não valeu! Lutar pelo quê agora? E o mundo parece partir ao meio, mas tu não estais nem de um lado e nem do outro. Estais sem segurança, sem direção, neste abismo que se abriu a …

Nem tudo vale a pena...

Vida que segue, histórias que findam... para que outras comecem.
Erros e caminhos que não podem ser refeitos.
Lamentar já não serve, porque o que passou nos escapou e o que fica de concreto são somente as lições, marcadas a ferro e fogo, nada poderá tirá-las de nós... pessoas e situações se vão, mas as aprendizagens ficam... e que bom que é assim!
Todos temos na vida momentos ou fases que desejaríamos não ter vivido, ou não mais lembrar, mas são exatamente estes que ficam se repetindo em nossas mentes a ponto de dizer-nos ao pé do ouvido: logo tu, tão seguro (a), esperto (a) e cheio (a) de si, viveste isto?
É, a racionalidade nem sempre nos é companheira e por vezes abandona até o mais perspicaz dos mortais. Importante mesmo é que ela não se vá para sempre e que o amor próprio continue reinando absoluto sobre todas as paixões terrenas.
Havia dentro de mim uma convicção imensa de que esse meu jeito de viver impulsivamente, respeitando todos os desejos e fazendo sempre o que o coração …

Oclusão

Não sei como ainda pode existir algo de ti no meu peito, depois dos inúmeros pedaços que já arranquei...embora os tenha removido pouco a pouco, como aquele procedimento bizarro para curar queimaduras extremas (as necroses são retiradas da pele, para que a regeneração ocorra de dentro pra fora).E cada parte que eu tirava à força, era uma tentativa de viver de novo, mesmo me sentindo morta.

Durante todo este tempo, esses pequenos recomeços exigiram de mim muito esforço, porque estavam inclusos em um contexto de uma aparente harmonia. E mesmo com todo meu empenho em virar de vez esta página, você estava ali, mais presente do que eu conseguia admitir até pra mim mesma. Oscilação pura...é que de fato não é tão simples esquecer alguém que te faz interagir com um lado seu, até então, totalmente desconhecido. Provei da fração mais amarga que me constitui, aquela cuja autossuficiência e autocontrole, características que sempre me acompanharam e fizeram de mim a pessoa mais confiante do mundo, f…