Pular para o conteúdo principal

Um coração que dança

Ah coração
Tu ignoras tua anatomia
Dispõe-te contra tua própria fisiologia
Então não sabes que todos os corações bombeiam, pulsam?
Porque queres tu dançar?
Já não aguento acompanhar teu ritmo
Se quero a lentidão de uma valsa
Tu queres um frevo
Ou se quero dançar sozinha
Teimas em lançar-te na sedução do bolero
Que só a dois se pode executar
Tu estais sempre pronto para uma salsa caliente
Qualquer um estilo latino, sinuoso em demasia
Mas tem dias que nem quero mover-me
No máximo ouvir a música tocar
Por ti sambas, sapateia
Enquanto meus pés nem suportam sair do chão
E quando eu quero dançar livremente
Com energia...e qualquer dança
Aí insiste tu em me abandonar
Não percebes que precisamos entrar no mesmo compasso?
Assim me matas ou eu te arraso
E então dançaremos por toda vida
A cadência dramática e trágica dos tangos
Ah, eu bem sei que tudo danças
Que com leveza e liberdade
Te expandes por todo o universo da arte de se movimentar
No balanço de um som, qualquer som
E ainda há quem queira passar por ti
Sem sequer saber bailar
Eu sei coração
Que fora do teu ritmo ninguém em ti pode adentrar!
Nem eu...

Comentários

  1. Oiiiiiiiii!!!
    Seu blog está lindo,adorei!
    Bjs e bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  2. Eu também adorei, qtos corações, para uma romântica assumida que nem eu, coração é a glória...hehehe
    Lindo post!
    Beijoooo

    ResponderExcluir
  3. texto delicioso, realmente o coração não gosta de ficar quieto só quer fazer as coisas a dois.

    ResponderExcluir
  4. Coração impulssivo, esse...

    As vezes não conseguimos acompahar os passos dele... Aí o descompasso dói um pouco...
    Belo poema!

    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Acha logo uma parelha e te vai pra sala bailar antes que a música se acabe! Naqueles bailes lá de fora, baile de chão batido - lembro-me como se fosse hoje - se ficavamos olhando e admirando muito, mas, não tiravamos para dançar, o baile acabava e ficavamos com um remorso dos diabos azucrinando-nos os miolos! Já diziam os castelhanos: - Porque me miras si no me tiras para bailar?

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  6. É o coração é sempre muito complicado, e se lhe damos asas então...
    Retribui o teu presente com o meu selo pessoal que está na barra lateral do blog.

    Beijos
    Angel

    ResponderExcluir
  7. O coração és livre e parece ter vida própria enquanto dependemos cada vez mais dele.
    Lindoo poema!
    Fico encantada com seu blog. ^.^

    Beijos carinhosos!

    ResponderExcluir
  8. Vou deixar meu comentário atravé da obra do Mestre Paulinho da Viola.

    CORAÇÃO LEVIANO
    (Paulinho da Viola)

    Trama em segredo teus planos
    Parte sem dizer adeus
    Nem lembra dos meus desenganos
    Fere quem tudo perdeu

    Ah coração leviano não sabe o que fez do meu
    Ah coração leviano não sabe o que fez do meu (mas trama)
    Este pobre navegante meu coração amante

    Enfrentou a tempestade
    No mar da paixão e da loucura
    Fruto da minha aventura
    Em busca da felicidade

    Ah coração teu engano foi esperar por um bem
    De um coração leviano que nunca será de ninguém.
    ___
    Bjs.

    ResponderExcluir
  9. Muitas vezes não conseguimos acompanhar o ritmo do coração, mas devemos sempre acompanhar os seus impulsos.
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Hoje é dia dos namorados e, como amo criatividade, essa propaganda tem tudo a ver:

    http://www.youtube.com/watch?v=M4nFe8WL-wQ

    Espero que goste.

    Beijo imenso, menina linda.

    Rebeca

    -

    ResponderExcluir
  11. Olá minha querida, quero parabeniza-la pelo poema, cheguei a ficar com água na boca de aprender a dançar, delicioso de ser lido teu poema.

    Quanto ao ocorrido esta semana, não se preocupe, confesso que quando ví, fiquei petrificado, meu blog é bem jovem, minha experiência também, no entanto, logo aprendemos a tratar animais. Se medidas se fizerem necessárias, logo as tomarei. Abraços. Aaaaa, e seu blog merece realmente o selo que ganhastes!

    ResponderExcluir
  12. Olha eu aqui de novo, que chique, não sabia que és professora, nossa, deve ser uma barra enfrentar esses alunos ...(impróprio para menores), mas quanto a mídia, é sempre assim, uma covardia sem tamanho, será que jornalista tem mãe?
    Em um de meus blog tenho alguns textos referente à educação, no último cujo like é este (http://blogotecca.blogspot.com/2010/05/dificil-arte-de-estudar-aprender_22.html) relatei algo prático que fiz, gostaria de sua opinião como professora. sei que não sou uma tempestade, apenas uma leve brisa, mas que se me juntar com outras leves brisas, ai podemos um dia ser uma enorme tempestades. Abraços.

    ResponderExcluir
  13. Kenia...
    Ahhh!!! Esse coração, né..??? Parace que tem vida própria, mesmo!!!....rsrs.
    Aliás, todos nós vivemos em conflito com nós mesmos, pois várias partes do nosso corpo querem ter vida própria...rsrs. E o coração não poderia ser diferente.
    Simplesmente, adorei o texto, menina!!!
    Mudando de assunto, adorei também suas tatuagens... Não tenho nenhuma, ainda, mas acho um charme tatuagem em mulher... Parabéns!!! As suas são lindas.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  14. Kenia, uma das mais belas analogias que já li sobre este pedacinho da gente que, definitivamente, tem vida própria... Pois você escreveu muito bem, coração tem um ritmo só dele e a gente nem sempre está no mesmo compasso. Como fazer? Talvez seguir aquela de que "se não pode vencê-lo, junte-se à ele". Se é que a gente consegue, né?!

    Abraço, flor! E excelente domingo para você.

    ResponderExcluir
  15. Kenia,

    Quanto elogio que alimenta, quanta energia boa que contagia, o que dizer? Você é uma menina que entende que intensidade é a beleza da vida.

    Beijo bem grandão, menina linda.

    Rebeca

    -

    ResponderExcluir
  16. Kenia, obrigada por tão efusivo comentário.
    Agradeço palavras tão carinhosas.

    Sobre o blog, não mudei não. " AVASSALADORA-MINHAS VIDAS" É o nome do blog, e antes assinava como Avassaladora, mas devido a alguns mal entendidos com relação ao significado de avassaladora, abreviei para Ava, que é minha assinatura pelo blog.

    Será sempre muito benvinda!

    beijos meus!

    ResponderExcluir
  17. Olá, menina bonita e sumida. Tenha uma boa semana. Bjs

    ResponderExcluir
  18. Demorei peço perdão, mas vim adentrei e me toquei com suas palavras assim que as li.
    Lindas e profundas palavras, aqui fiquei e aqui segui.

    Beijos e obrigado por palavras tão carinhosas em "Profundo Pensar"

    Beijos

    ResponderExcluir
  19. E qual não foi minha surpresa em me tornar então seu seguidor de nº 100... rsrs

    Beijos!

    ResponderExcluir
  20. O que te inspira...
    curto pra caramba essa fonte "Brandley Hand ITC"
    Parabéns pela mudança no blog Guria... Agora sim, um blog Rubro-Negro!!
    bjss meu...

    ResponderExcluir
  21. Com certeza,Kênia. Nosso coração tem essa mania danada de destoar da gente, da razão. Uma teimosia só. Gostei muito daa originalidade do poema. Como sempre. Beijão

    ResponderExcluir
  22. Acredita que me deu vontade de chorar?
    Menina, você é um mix de inteligência com beleza, de emoção com razão, de bom com melhor...
    Nem sei dizer.
    Amei!

    ResponderExcluir
  23. Jota Cê e eu vamos nos ausentar por alguns dias, mas saiba que o nosso carinho vai continuar o mesmo, viu?

    Beijo imenso, menina linda.

    Rebeca

    -

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Se ao me ler, um impulso te trouxer algo à mente ou ao coração, escreva...

Postagens mais visitadas deste blog

Para renascer é preciso morrer!

É exatamente assim, no começo parece que te falta o ar, que algo espreme teu peito sem cessar e derrama o sumo dessa compressão nos teus olhos, compulsivamente.
Os primeiros dias passam e nada colore tua existência, só habita em ti a neblina das lembranças cinzentas, daquilo que ainda te fere...e estão em tudo que tu tentas fazer, repetindo-se como um velho vinil riscado, fazendo ondas gigantes em tua mente...das mentiras que te foram contadas, das verdades omitidas, das peças que se encaixam, da dissimulação ardil, das atitudes tão ínfimas quanto rasteiras e do presente se encontrando com as mesmas dores do passado.
É a desconstrução do que tu acreditavas, ou achava que ainda cria. É o fim da tua luta, que por mais que parecesse perdida, havia dias em que alguns sinais diziam que a guerra valeria a pena. Mas não valeu! Lutar pelo quê agora? E o mundo parece partir ao meio, mas tu não estais nem de um lado e nem do outro. Estais sem segurança, sem direção, neste abismo que se abriu a …

Um rascunho perdido de amor

Em alguns dias esse amor, que já mora em mim faz tempo, chega assim súbito, como brisa no rosto em um dia de calor...e é tão bom sentir. Nessa hora até parece que ele é novo, amor menino, ainda contaminado pela veemência da paixão.





[Um texto iniciado em 07/03/13...resolvi não complementá-lo, pois cada emoção deve manter a essência do seu tempo.]

Oclusão

Não sei como ainda pode existir algo de ti no meu peito, depois dos inúmeros pedaços que já arranquei...embora os tenha removido pouco a pouco, como aquele procedimento bizarro para curar queimaduras extremas (as necroses são retiradas da pele, para que a regeneração ocorra de dentro pra fora).E cada parte que eu tirava à força, era uma tentativa de viver de novo, mesmo me sentindo morta.

Durante todo este tempo, esses pequenos recomeços exigiram de mim muito esforço, porque estavam inclusos em um contexto de uma aparente harmonia. E mesmo com todo meu empenho em virar de vez esta página, você estava ali, mais presente do que eu conseguia admitir até pra mim mesma. Oscilação pura...é que de fato não é tão simples esquecer alguém que te faz interagir com um lado seu, até então, totalmente desconhecido. Provei da fração mais amarga que me constitui, aquela cuja autossuficiência e autocontrole, características que sempre me acompanharam e fizeram de mim a pessoa mais confiante do mundo, f…